Devoluções Grátis - Garantia de Qualidade Devoluções Grátis - Garantia de Qualidade Presença Nacional - Onde Comprar

Imprensa

Clipping

18/09/2015 Fui Acampar

Nautika completa 40 anos!

Matéria publicada pelo site de campismo FUI ACAMPAR, em 17/09/2015

E… ontem, dia 16 de setembro a Nautika completou 40 anos anos de existência!

Todo mundo conhece a Nautika, ela é uma das empresas de equipamentos de aventura mais antigas do Brasil e com ampla distribuição. É praticamente impossível que você não tenha nada da marca. É uma empresa que passou pelo processo de evolução do campismo no Brasil, sempre se adaptando ao mercado e às necessidades dos campistas e aventureiros.

A empresa começou suas atividades em um pequeno galpão na cidade de São Paulo. Com apenas 20 colaboradores, fabricava barcos infláveis, colchões de ar e piscinas. Em pouco tempo, o espaço entre as máquinas ficou apertado e o crescimento nos negócios fez com que a empresa se mudasse para Guarulhos, onde se localiza até hoje.

Atualmente a Nautika possui mais de três mil itens disponíveis e está presente em todo o território nacional e nos últimos anos com a expansão para vendas no Chile e Estados Unidos a marca iniciou um processo de modernização e a Nautika se transformou em NTK.

Então a NTK ficou sendo a marca em si e a Nautika ficou apenas como distribuidora, mas como esse processo de transformação é longo, na maioria das lojas por enquanto estão colocado NTK by Nautika, até o público se acostumar com a mudança.

Além dos seus próprios equipemantos a Nautika distribui no Brasil 12 das melhores marcas mundiais nas áreas de camping, lazer, outdoor, pesca e tática.

É, são muitos anos de história! Parabéns à Nautika ou melhor à NTK, empresa que sempre apoiou e foi parceira do FuiAcampar desde o início do site.

 

 

14/09/2015 Fish TV

Nautika completa 40 anos de história!

A fabricação de barcos infláveis, colchões de ar e piscinas marcou o início da história da Nautika, em 1975. Em pouco tempo, o pequeno galpão onde eram realizadas as atividades na cidade de São Paulo foi substituído para um novo espaço em Guarulhos, onde a empresa permanece até hoje. A mudança de ambiente acompanhou o crescimento dos negócios. 

Após 40 anos de trabalho, que serão completados nesta quarta-feira, dia 16, o empreendimento tem muito a comemorar, pois atualmente atua em todo o território nacional e em outros países como Chile e EUA. Além disso, possui mais de três mil itens disponíveis e distribui no Brasil 12 marcas mundiais renomadas nas áreas de camping, lazer, outdoor, pesca e tática. Para modernizar a apresentação dos produtos da empresa, a marca Nautika se tornou NTK. Ela garante opções que proporcionam diversas experiências aos consumidores. 

Para comemorar aniversário empresa lança concurso 

A comemoração do 40º ano da fundação da Nautika inclui interação como público. Haverá um concurso fotográfico em que as três melhores fotos mostrando produtos da empresa em uso serão premiadas. As inscrições para o concurso podem ser feitas até dia 15 de setembro, às 18h. A divulgação do resultado acontecerá no dia 16, às 15h. Para mais informações acesse: http://www.nautikalazer.com.br/blog/post/50/concurso-nautika-40-anos-inscreva-se

Matéria publicada no portal da Fish TV em 14/09.

 

28/05/2015 Veja Rio

Festival traz montanhismo e programas culturais na Urca

Maior centro urbano de escalada do mundo, o Rio terá um festival com atrações culturais e esportivas voltadas para a prática. Trata-se da 2ª Semana Brasileira de Montanhismo - Rio nas Montanhas, que acontece entre sexta (1º) e domingo (3), na Praça General Tibúrcio, na Urca. 
Entre as atrações, haverá apresentação de dança vertical. Inspirada na vida das aranhas, o espetáculo "Coisas" - que começa às 17h30 - integra exercícios e equipamentos de montanhismo a dança contemporânea e circo.Na programação, destaca-se o Cine Montanha na Praça, que exibe gratuitamente filmes em uma tela inflável de 12m de largura por 9m de altura, com projeção digital e cadeiras para 300 espectadores.
As sessões acontecem na Praça General Tibúrcio, dias 1º e 2 de maio às 19h30. Entre os filmes que serão apresentados estão: Valley Uprising, A Line across the Sky e o curta Atalho do Diabo.Além das atividades culturais, o festival Rio nas Montanhas conta com oficinas, amostras sobre educação ambiental para os pequenos e exposição.
Durante a semana também será realizado um campeonato de boulder, uma das modalidades que fazem parte do esporte, famosa por não utilizar o uso de equipamentos convencionais como cordas e mosquetões.Sobre o Rio nas MontanhasSeguindo o sucesso dos últimos anos, no primeiro final de semana de maio acontece o Festival de Cultura e Montanhismo Rio nas Montanhas.
O público poderá participar de oficinas de escalada e slackline, sessões de cinema com filmes sobre o assunto, uma exposição sobre com painéis fotográficos e até conferir um espetáculo que integra dança contemporânea, circo e exercícios de montanhismo.
O evento será realizado pela Deuter em parceria com a FEMERJ (Federação de Montanhismo do estado do Rio de Janeiro) e tem como objetivo difundir a cultura e a importância do esporte entre a população.

 

28/05/2015 A Montanhista

Nautika day, estreitando laços.

Vocês devem ter visto fotos na fanpage da Nautika, ou em alguns blogs sobre o evento Nautika Day, mas sem muitas explicações sobre o que foi e onde foi. Vou colocar de forma resumida o que rolou nesse dia.

Para o Nautika Day foram convidados alguns blogs com o intuito de estreitar as relações entre as marcas e nós blogueiros, que estamos sempre em contato e fornecendo informações ao público outdoor.

A empresa Nautika distribuidora nos contou um pouco da sua história, filosofia e políticas de atendimento aos consumidores de seus produtos, inclusive das marcas que são de sua responsabilidade, como a Deuter, Sea to Summit, Azteq e Camelbak.

Além da parte institucional, nos foi passado muitos detalhes sobre os produtos que estão no mercado e as novidades que estão para chegar no segundo semestre desse ano. Aprendemos um pouco mais sobre os equipamentos que já utilizamos (e os que apenas desejamos), o que será muito útil para nós e para os leitores que às vezes nos procuram com muitas dúvidas.

A partir de agora posso dizer que existe um canal de comunicação fácil com as marcas, que elas querem um feedback por parte do seu público e isso é um diferencial.

O evento aconteceu no dia 06 de maio na sede da Nautika Distribuidora em Guarulhos e teve a duração de 6 horas.

Aproveito para deixar aqui um e-mail para atendimento das marcas que são distribuídas pela Nautika: sac@nautika.com.br.

Mandem e-mail, deem retorno sobre os produtos, pois pude perceber que é isso que eles esperam de nós blogueiros e de vocês leitores e consumidores.

Blogs presentes no evento:
A Montanhista
Alta Montanha
Chico Trekking
Desviantes
Eu vou de Mochila
Fé no Pé
Seu Mochilão

Fotos do evento Nautika Day

 

28/05/2015 RBO - Redes de Blos Outdoor

Blogs da RBO participam do Nautika Day

Ontem, dia 6 de maio, alguns blogs da RBO estiveram participando do Nautika Day, um evento da Nautika organizado para receber Blogueiros convidados.

Durante o evento, que começou com um café da manhã e durou mais de 6 horas, os blogueiros foram apresentados aos produtos da Distribuidora Nautika, que abrange marcas como Deuter, Camelbak, Sea to Summit, entre outras (além da NTK).

O evento aconteceu na sede da Nautika, em Guarulhos, SP.

Agradecemos à Nautika pelo convite e a oportunidade de conhecer mais de perto os produtos e a filosofia da empresa!

Confira algumas fotos do evento:

Estiveram representando a RBO:
– Desviantes
– Seu Mochilão
– A Montanhista
– Eu vou de Mochila
– Fé no Pé
Além disso os Blogs Chico Trekking e Alta Montanha também estiveram presentes.

Fotos: Renato Soares, do Blog Fé no Pé.

 

28/05/2015 O Globo

Festival gratuito com filmes e oficinas sobre montanhismo acontece até domingo na Urca

Galera, está rolando desde sexta-feia (e vai até este domigo, dia 3) a 2ª Semana Brasileira de Montanhismo, na Praia Vermelha, na Urca. Tem filme, oficina, ações de sustentabilidade... E o melhor é que é tudo 0800, de graça, não paga nada. Confira a programação:

Dia 02 de maio:

09 às 16h - Projeto "Gaiolas"- Parque Estadual dos Três Picos
09:30 - Caminhada Interpretativa Geológica na Pista Cláudio Coutinho, com Kátia Mansur (UFRJ)
10h às 11h30min - Caminhada Interpretativa ao Morro da Urca, com Instituto Moleque Mateiro
11h às 12h - Oficina de Acampamento (montagem de barraca), com Centro de Montanha Vidigal
11h30min às 17h - Oficina de Horta Caseira, com Instituto Moleque Mateiro
13h às 14h - Oficina de Orientação (mapas e bússola), com Centro Excursionista Guanabara (CEG):
14 às 16h - Oficina de arte para crianças com o tema: "Montanhas do Rio" 
15h às 16h30min - Caminhada Interpretativa ao Morro da Urca, com Instituto Moleque Mateiro
16h às 17h - Oficina de Acampamento (montagem de barraca), com Centro de Montanha Vidigal

Dia 03 de maio:

09h às 11h - Plantio de Árvores Nativas da Mata Atlântica, com Pão de Açúcar Verde e Centro Excursionista Rio de Janeiro;
09h30min - Oficina de Paradas e Ancoragens em Escalada, com Hans Rauschmayer (CEL);
11h às 12h - Oficina de Proteções Fixas (tipos, pontos fortes e fracos, corrsão, etc.), com Delson de Queiroz (FEMERJ);
16h às 17h - Oficina de Orientação (mapas e bússola), oferecida pelo CEG.

 

 

 

28/04/2015 Gazeta Online

Stand up paddle: veja como escolher sua prancha

Seja para lazer ou para competir, é preciso se adequar ao SUP
Três vezes por semana, o empresário Renato Bourguignon, 48 anos, cumpre o mesmo ritual: chega à praia, em Vitória, sobe na prancha e dá início à sua “academia” a céu aberto.

“Foi opção. Não gosto de academia. Descobri o stand up paddle (SUP) e vi que posso malhar braços, pernas e barriga remando. Lá se vão três anos”, conta.

Mas para alcançar os objetivos, Renato não sobe em qualquer prancha de qualquer jeito. Ele utiliza a maior, rígida, que é específica para quem deseja praticar o SUP em maior velocidade.

“Essa prancha maior é para fazer exercícios mesmo, ganhar velocidade. Não é a mesma utilizada por quem pratica o esporte por lazer”, explica.

Foto: Marcelo Prest - GZ 
Renato, 48, faz stand up três vezes na semana, com prancha para velocidade mais alta


Objetivos

Segundo o consultor em lazer e camping Tiago Agra, da Nautika, o empresário está certo em utilizar esse tipo de prancha.

“É preciso saber o seu objetivo. Pois há pranchas para praticantes esportivos e para praticantes de lazer. Os esportivos, precisam ter uma prancha mais adequada, de fibra, para ter menos atrito”.

No caso de quem só quer aproveitar a paisagem fazendo um esporte diferente, a prancha inflável é a melhor saída. “Além de tudo, ela é prática. Você infla na hora, não faz volume. Tem essa praticidade. E ela fica lisa e resistente como uma prancha de fibra”, explica o consultor.

É ideal que o iniciante comece sempre usando um colete. Pode não parecer bom esteticamente, mas é importante para a sua segurança. Além disso, tenha sempre um instrutor por perto de você.

Outra dica é prestar atenção no tamanho do remo, para não prejudicar a sua coluna, orienta o consultor.

“Para medir o remo, é bem fácil. Você segura o remo pela ponta e deixa os dois braços esticados para o lado. Ao fazer isso, a ponta de baixo do remo deve estar a, no máximo, dois palmos do chão”, conclui.

Dicas antes de ir para a água

Inflável ou rígida?
As pranchas infláveis são as mais recomendadas para quem está começando. São mais leves, fáceis de usar, guardar e transportar. Atualmente produzidas com alta tecnologia, também são tão rígidas quanto as convencionais, além de mais duráveis e resistentes ao impacto. A prancha inflável custa de R$ 2,5 mil a R$ 5 mil.

Para competir
Já as rígidas são para quem quer desempenho melhor em competições profissionais ou pretende pegar onda. Os preços variam: uma prancha rígida pode custar de R$ 1,8 mil a R$ 10 mil.

Tamanho
Para dar apenas um passeio em dias de mar calmo, um bom tamanho de SUP é a partir de 10 cm de espessura, com bico mais arredondado, o que torna a prancha mais estável. 

Prática X Prancha
As pranchas maiores e com ponta de lança são para travessias maiores e remadas de longa distância. Já as arredondadas - chamadas de bolachas - normalmente são para praticar a SUP em ondas. Há no mercado modelos híbridos, que servem tanto para pegar onda quanto para remadas. São as mais indicadas para os iniciantes.

Segurança
O ideal para quem está começando a praticar o stand up paddle é investir também em um colete salva-vidas e em um leash, que prende a prancha ao pé do surfista, evitando acidentes.

Fonte: Tiago Agra, consultor em lazer na Nautika

 

28/04/2015 Gq Globo

Comece no esporte da maneira certa

Basta andar pelos principais parques das cidades para encontrar grupos praticando diversos esportes. Seja a galera deslizando em cima dos skates, os corredores passando para todos os lados ou os amigos praticando Slackline, o fato é que existem muitas modalidades por aí que, além de serem ótimas para saúde, também podem se tornar um verdadeiro estilo de vida. E na hora de dar o pontapé, muitas pessoas procuram os melhores – e mais caros – equipamentos na tentativa de trazer bons resultados rapidamente. Ledo engano!

Alguns acessórios não precisam custar muito para gerar performance e crescimento dentro do esporte. É preciso encontrar o instrumento ideal, e claro, que seja interessante a você.

Pensando nisso, pedimos a ajuda de profissionais ligados a cada modalidade para que apresentassem os equipamentos certos para quem está iniciando poder praticar sem medo e com muito orgulho a atividade escolhida. Confira.

Skate
O número de espaços que grandes cidades como São Paulo têm criado para que o esporte seja praticado não para de crescer. Isso vem em consequência da quantidade de pessoas aderindo à modalidade. “Para a iniciação, a pessoa deve adquirir capacete, joelheira, cotoveleira, luva de proteção para as palmas da mão e munhequeira, garantindo que a segurança do skatista seja preservada”, afirma Matheus Ávila, membro-fundador da Associação de Skate Granja Viana (ASGV), em São Paulo.

capacete Six Trucks (Foto: Divulgação)

Segundo Adauto Ferreira, presidente da ASGV, as joelheiras podem incomodar um pouco no começo pela diferença de flexibilidade, mas após alguns dias o corpo se adapta aos movimentos. “A luva e munhequeira são de total importância, pois na maioria das vezes, nosso reflexo ao cair do skate é colocar a mão no chão, assim protegendo de lesões”, indica.

Capacete Six Trucks
Com estofado e material que traz grande proteção para iniciante. Os tamanhos também variam entre 56 cm, 58 cm e 64 cm de circunferência. R$ 80


Corrida de rua
O esporte, que segundo entidades ligadas à modalidade, atinge mais de 4 milhões de atletas profissionais e amadores no país, é considerado uma das atividades mais democráticas, já que é preciso de poucos equipamentos para iniciá-la. “Basicamente é necessário uma roupa adequada, um calçado específico e confortável e um medidor de frequência cardíaca”, aponta Moisés Marinho, instrutor de corrida e coordenador técnico da Fórmula Academia, em São Paulo.

Para as vestimentas, Marinho indica tecidos mais finos, como Poliamida, Dry Fit e Suplex, que irão auxiliar no isolamento térmico e troca de ar, além da sensação de conforto na pele. “O medidor de frequência cardíaca é uma importante ferramenta na definição dos parâmetros de segurança para a corrida, já que dá a avaliação precisa da intensidade do seu esforço. Por ele você pode acompanhar se está na velocidade correta e terminará a prova dentro do prazo que estipulou”, esclarece.

Editora Globo (Foto: Editora Globo)

Já o tênis é uma das grandes dúvidas do corredor iniciante. “Os calçados com sistema de amortecimento mais modernos têm geralmente uma altura maior do solado, o que pode gerar instabilidade em quem ainda não tem uma boa técnica de corrida”, alerta Marinho. Claro que eles são mais confortáveis, mas não necessariamente melhorarão seu rendimento. Por isso, o treinador indica que os tênis com solados baixo, leves e justos no pé são a melhor alternativa, já que apresentam valor atrativo e darão toda a proteção necessária para correr com tranquilidade. 

Monitor de frequência cardíaca Polar M 400 
Moderno, o produto, além de marcar os batimentos cardíacos, também indica orientações ao longo da corrida, como teste de aptidão física, programas de exercício, ritmo, distância e velocidade da corrida. R$ 1.500



Ciclismo
Com quilômetros de ciclovias sendo construídas pelas cidades ao redor do país, muitas pessoas têm aderido ao estilo de vida não somente durante os finais de semana, mas também para ir ao trabalho ou realizar outras tarefas rotineiras. Mas para iniciar no esporte é preciso alguns cuidados, a começar pelo capacete e adesivos reflexivos. “Muitos grupos de ciclistas preferem praticar o esporte à noite, pela temperatura, falta de tempo durante o dia ou menor tráfego. Neste caso, o uso de uma lanterna no capacete é essencial para iluminar o caminho e sinalizar a presença do ciclista”, alerta Tiago Agra, consultor em lazer e camping da Nautika.

As bicicletas mais indicadas são as híbridas, que têm o quadro com maior distância entre os eixos, fazendo com que o ciclista pedale em uma posição mais ereta, e por isso, são mais confortáveis. “Essa distância, mais alguns fatores como o pneu, aro e selim, faz com que elas fiquem mais ‘lentas’, facilitando o equilíbrio”, conta Agra. O consultor também afirma que existem no mercado, e a preços acessíveis, as chamadas bicicletas urbanas ou dobráveis, que são leves, práticas e super confortáveis para levar a qualquer lugar.
Editora Globo (Foto: Editora Globo)

Bike Durban, by Nautika 
Urbana, a bicicleta é leve, prática e super confortável, sendo uma ótima opção para quem esta começando. Própria para cidade grande, já que ao ser dobrada fica do tamanho de uma mochila, sendo prática para ser carregada em metrôs e ônibus. Seu peso é leve e ao ser guardada em apartamentos ocupa pouco espaço. Possui marcha e tem banco regulável, sendo um ótimo custo-benefício para família que quer uma opção de lazer e esporte. R$ 800

Stand up paddle (Foto: Getty Images)

Stand Up Paddle (SUP)
Esse esporte também tem ganhado muitos adeptos, e para iniciá-lo, Tiago Agra indica o uso de pranchas infláveis, que são mais leves, fáceis de usar, guardar e transportar, além de mais duráveis e resistentes ao impacto. “Outro equipamento que não deve faltar é o remo, o colete salva-vidas e o chamado leash, cordão que prende a prancha ao pé do surfista”, ensina. Esses itens basicamente envolvem a segurança do praticante, evitando qualquer tipo de problema, como afogamentos. 
Editora Globo (Foto: Editora Globo)

Prancha Suplex 10´PRO
Fabricada com PVC flexível, o equipamento é inflável – aguenta até 15 libras de pressão de ar – e pode ser transportado em qualquer lugar. R$ 3.790

Golfe
O esporte, que consiste em acertar as bolas dentro dos buracos demarcados com a ajuda de tacos, faz parte do hobby de muitas pessoas. Normalmente, o iniciante leva entre 10 a 12 tacos (de titânio e ferro), sendo um Driver, usado para distâncias mais longas, dois Woods, também para tacadas distantes. Um Putter, usado para rolar a bola até o buraco, um Sand-wedge, taco de ferro com lâmina muito inclinada usada para retirar a bola das bancas de areia e sete Irons, usados para tacadas de média distância.
Editora Globo (Foto: Editora Globo)

Taco Aeroburner Mini Driver TaylorMade
Com novo formato aerodinâmico, o acessório permite tacadas a longas distâncias. U$ 280, no site da marca 



Tênis
Para iniciar nesse esporte, em que o Brasil tem grande destaque nas competições internacionais, os principais acessórios são raquete e calçado específico, de sola lisa e com material em coro e reforço nas laterais. “Erra quem pensa que pode ser qualquer tênis. Quando se usa um calçado normal, não há segurança nenhuma ao jogador, havendo grande risco de torções e quedas. Os movimentos na modalidade são em média 85% laterais e diagonais, enquanto o calçado normal é feito apenas para usar andando para frente”, explica Jonas Madeira Leites, professor de tênis no Clube Israelita Adolpho Bloch, no Rio de Janeiro.

Já em relação à raquete, Leites indica a aquisição de um modelo mais leve, já que o iniciante não possui musculatura específica para o esporte, e ficará difícil fazer o movimento correto com um acessório mais pesado. Além disso, o peso da raquete deve estar concentrado em sua ponta ou cabeça. “Assim, o acessório exerce o efeito de um martelo onde sua potência é transferida para a bola auxiliando os atletas que não possuem técnica suficiente para ter golpes fortes”, indica.
Editora Globo (Foto: Editora Globo)

Raquete Babolat Aeropro Team, by Centauro 
Fabricada em grafite e tungstênio, é bastante leve, o que traz maior desempenho para os iniciantes realizarem os movimentos mais facilmente.
R$ 700
Arco e Flecha
Popularmente conhecido como Arco e Flecha, o esporte, que basicamente consiste em acertar a flecha no alvo, requer muito treinamento e acessórios adequados, principalmente para quem está iniciando. Um desses equipamentos é a luva, que deve ser sempre utilizada para proteger as mãos, e não comprometer a sensibilidade e suavidade ao soltar a corda. “Além disso, ajuda a evitar a umidade nas mãos e garante menor incidência de erros”, aponta Tiago Agra. Para o arco, o consultor indica aqueles com 14 libras para baixo, o que significa menor esforço para a puxada da corda. “É um arco simples e de fácil utilização”, finaliza.
Editora Globo (Foto: Editora Globo)

Arco Tupy (NTK), by Nautika
Conjunto de arco e flecha - arco balanceado de 14 libras - que acompanha 3 flechas, mira e alvo. Para preservar e prolongar a utilização das flechas deste material é recomendado utilizar como Alvo materiais com baixo grau de dureza, como madeiras sem fórmicas, madeiras revestidas com camurça, Sisal ou outras fibras de plantas utilizadas em confecções de alvos de uso amador e profissional. R$ 380

 

 

08/04/2015 Mundo Positivo

Veja como escolher a mochila ideal sem prejudicar a coluna e a postura das crianças

Quando chega o período de volta às aulas, os pais começam uma verdadeira maratona para dar conta de comprar todos os produtos da lista de materiais escolares de seus filhos. Um dos itens mais importantes são as mochilas. Além de ser o item mais usado pelo estudante, seu formato e características podem torná-la mais ou menos confortável. Uma escolha errada pode comprometer a saúde da coluna e a postura da criança e adolescente. 


Existem no mercado inúmeras opções que variam de modelo, preço e material. "Mochilas projetados para se adaptar à anatomia de qualquer criança ou jovem, com flexibilidade em relação ao comprimento, peso e tamanho, já estão disponíveis no mercado e são as mais indicadas", afirma o consultor da Nautika, Pedro Lacaz.


Veja algumas dicas na hora de escolher a mochila ideal para seu filho:

Conforto em primeiro lugar
Ao escolher a mochila, procure modelos com estofamento e alças flexíveis que oferecem conforto. Esses itens tornam mais fácil os movimentos diários da criança ao se equilibrar, andar e correr. Nem sempre a mochila mais bonita é a melhor opção. 


Distribuindo o peso
Ao contrário do senso comum, o problema não é a quantidade de peso, mas sua distribuição na mochila e na anatomia do corpo. A Deuter - empresa especializada na fabricação de mochilas e acessórios para aventura e lazer - realizou um estudo para descobrir como o peso - inevitável na vida de estudantes - pode se tornar um aliado da saúde. Cientistas desenvolveram então modelos em que o preenchimento se encaixa de forma ergonômica e mais próxima ao corpo, distribuindo uniformemente o peso. Os testes mostraram que - isso não só evita o estresse postural e a pressão na coluna - como ajuda a formação de tônus muscular. A dica é: se o peso é inevitável, procure mochilas adequadas para isso. 


Sistema de ventilação
Algumas mochilas feitas para o dia a dia escolar já possuem um sistema próprio de ventilação que ajuda na redução do peso e proporcionam bem-estar à criança. A marca Deuter, por exemplo, integra em todos os modelos duas almofadas Airstripes, sistema especial feito de duas tiras de espuma com canais de ar e coberto por um tecido altamente respirável. O sistema foi desenhado de maneira que apenas 5% de sua superfície fique em contato com as costas do usuário. Os espaços entre a espuma formam um "efeito chaminé" que aumenta a ventilação enquanto a pessoa anda. 

Segurança 
Para crianças e jovens que costumam ir de bicicleta para a escola, já existem no mercado modelos com elementos refletivos para melhor visibilidade e segurança. Esse item deve ser levado em conta pelos pais na hora da escolha.